sexta-feira, 21 de setembro de 2007

estes dias que passam, e vêm, e vão...


O tempo é o tecido sobre o qual construimos a nossa vida, a nossa história, as nossas opções e relações. O tempo é um dom, uma possibilidade ou, em linguagem evangélica, são talentos. Temos de os pôr a render pois não é um dom ilimitado, mas pôr a render não significa tanto as actividades, as corridas...
Ajuda-nos, Espírito Santo, nesta manhã, em cada manhã e em cada dia que começa, a acolher esse dia como um dom do Pai. Ajuda-nos a não deixar que cada dia seja apenas o dia depois ao anterior, mais um que nem nos damos conta que acontece. E ajuda-nos a descobrir o essencial, a descobrir como o viver e acolher; que não sejam os dias a viver-nos a nós...


Um grande abraço



1 comentário:

Vasco disse...

Qual será a Optica do anjinho? Tem uns oculos mesmo fixes..eheh