segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Primeiro Dia...


Imagina-te a entrar na cabeça de um bebé acabado de nascer no seu Primeiro Dia...
Imagina que um bebé teria a capacidade de reflectir, deixar-se impressionar pelo espectáculo que lhe aparece à frente.

Não sabemos o que poderia acontecer por acaso na história daquela pessoa: seja antes, seja depois do parto, não sabemos o que poderia haver de rupturas, bloqueios, recusas de Amor. Mas, naquele dia, naquele Primeiro Dia, nada era por acaso...
E o bebé encontra uma vida nova a começar, encontra tudo já pronto para quando ele chega, encontra uma história que está antes dele e que o recebe, encontra pessoas que lhe dizem: "Bem-vindo! Bem-vindo a esta nova aventura que te está a começar. Vive! Tens uma missão à tua frente! Tudo te é dado para que possas ser feliz." Mesmo sabendo que a Humanidade ainda não consegue possibilitar a todos os seus filhos a oportunidade de desempenharem a sua missão...

Hoje, tu já tens outra capacidade para reflectires, observares e te surpreenderes com o que te rodeia que não tinhas no teu primeiro dia, esse dia tão importante que até o festejas todos os anos. Se calhar hoje, ou num destes dias, podes parar num lugar importante para ti, e observares o que rodeia: poderás observar esta natureza em que te inseres, este mundo em construção e progresso no qual caminhas, esses irmãos com quem vives... E, se calhar, podes ter hoje a mesma reacção que terias naquele primeiro dia em que contactavas com este mundo:
" Isto existe tudo para mim. Tudo isto que vejo, tudo isto que me envolve, é-me dado como possibilidade. Entro aqui, neste Cosmos e neste Tempo, o que estou aqui a fazer? Para que me são dadas tantos elementos e possibilidades? Tudo para que possa construir o meu Projecto, escrever a minha História, dar à luz a minha Vida a renascer. Tenho uma missão: hoje é, de novo, o Primeiro Dia para a realizar".

Sabemos mais ou menos, pela investigação, em que contexto foi escrito o relato de Génesis 1,1-2,4, sobre a Criação: sabemos que o povo de Israel está na Babilónia, a precisar de uma mensagem de esperança. E um autor ou comunidade escreve a proclamar que o Poder de Deus, revelado como poder libertador e criador, de Graça e Bondade, no Êxodo, é um Poder que abraça toda a Humanidade e toda a História como Projecto de Aliança.

Mas ponho-me a imaginar onde o autor terá encontrado a inspiração para um poema que canta uma beleza tão grande. E imagino-o em algum lugar ou lugares, observando o Cosmos que o rodeia, até a Natureza com todos os seus dons, a História onde se revela o melhor e o pior do ser humano, e a dizer: tudo tem sentido. Encotramo-nos aqui, eu encontro-me aqui, com a minha vida, por uma vontade livre e generosa, com sentido. E tudo, tudo me é dado e possibilitado, para que eu possa fazer acontecer esta missão de viver, de ser pessoa, imagem do Deus da Aliança. E todo o Cosmos tem este sentido, de possibilitar à Humanidade, a mim, um útero no qual possa nascer esta aventura pessoal. "No Principio, Deus criou o Céu e a Terra"... para mim, para ti, para nós.

E basta olharmos com atenção, por entre os obstáculos e cegueiras, para podermos ver, num horizonte bem próximo, o nascer do sol de um novo dia, o Sétimo que parece que é o Primeiro de uma Nova Semana, de uma Nova Humanidade, que são todos os que formam esta história, que somos nós, que sou eu. Unidos, abraçados pelo Primogénito, o Eleito, o Servo no qual todos somos cumulados de Graça. "A Graça e a Verdade vieram por Jesus Cristo"... (Jo 1,17).
Tudo para mim. Como quem me recebe nos braços no meu parto. Para que possa acontecer o meu nascimento, a minha história pessoal, hoje, neste dia, o Primeiro Dia.

Boa Semana!

2 comentários:

Anónimo disse...

É bonito!
Ganhamos sempre que procuramos aprovar o sentido da realidade à luz da revelação de Deus.
Parabéns por te teres apaixonado por esta maravilha que é a Criação.
Calmeiro Matias

David, Rita e Marco JR disse...

Obrigado irmão pela forma com que partilhas e és mediação de uma emergência fundamental: não deixarmos os dias passarem por nós sem lhes darmos Verdadeira utilidade (quantas vezes isto acontece).

De um jeito especial em comunhão contigo esta tua partilha tem um significado especial pelo facto de termos há pouco tempo acolhido o David no nosso regaço Famíliar.
Saibamos ser para ele mediação destas Maravilhas, para que lhe preencham a Vida e lhe possibilitem verdadeiros contextos de crescimento pessoal (ainda assim se não conseguirmos temos sempre a ajuda destes Maravilhosos Tios...)

Muito Obrigado... A Caminho...